Este texto provavelmente pode ser, de uma forma ou de outra, usado para situações maiores de como se comunicar na internet. Aqui, eu vou me focar em relações mais fechadas, entre amigos, pessoas que se conhecem, até interações em jogos online, fandoms e grupos na internet.

O anonimato da internet é ótimo para várias coisas. Muitos introvertidos se sentem intimidados em dinâmicas de grupos, mas em fandoms online, eles conseguem se relacionar. Há muitas amizades que saem de interações que não temos tanta vergonha, assim como várias pessoas tiveram coragem de expor seu trabalho graças a esse anonimato que existe, de certa forma. Não acredito que a tecnologia é o mal da humanidade, e que a real felicidade está em viver as coisas “fora da internet”. Mas né, como tudo na vida, a internet trouxe coisas ruins também.

Exatamente por causa desse anonimato, as pessoas passaram a se sentir no direito de serem grosseiras sem necessidade. Não é para menos que várias pessoas, principalmente aquelas que se encaixam em alguma minoria, acabam se afastando de atividades que gostam e de discussões. Elas não querem ter que passar por essas grosserias de forma gratuita e desnecessária.

Acredito que há alguns fatores nessa questão. O primeiro é que comunicação pela internet pode ser falha. Sabe como às vezes você conversa com um amigo, depois descobre que ele se ofendeu com algo que você nem sabia que tinha sido ruim? Nenhum dos dois está errado, a menos que a pessoa que falou tivesse a intenção de machucar. Às vezes, falamos uma coisa que a outra pessoa pode não receber bem, e isso é normal. Por isso que conversar e acertar qualquer desentendimento é importante para uma boa convivência. Muitas vezes, apenas entender essa possibilidade faz com que lembremos que “Poxa, talvez fulano não tinha essa intenção” ou “Acho que o que eu falei pode ter soado mal”. Relações e a comunicação dentro delas é passível de falhas, até aí tudo bem.

A questão é que, quando falamos com alguém, há também uma série de gestos e expressões que adicionam no discurso. Vamos dizer que eu falo algo com um tom extremamente irônico. Ao vivo, a pessoa que está me ouvindo provavelmente vai entender, e a conversa continua. Na internet, como perdemos o tom, é possível que a mensagem não chegue exatamente da forma que eu planejei, e cause desentendimento. Não é à toa que algumas pessoas às vezes escrevem coisas tipo “/sarcasmo” no final da frase, para indicar aquele tom que você não consegue sempre imprimir apenas escrevendo. É importante lembrar disso. Talvez com amigos, esse desentendimento seja mais fácil de corrigir, mas em uma interação dentro de um fandom, por exemplo, pode causar uma briga desnecessária.

Outro fator que é importante é aquele do anonimato. Exatamente por não estarmos vendo ao vivo a pessoa com quem falamos, às vezes, nos deixamos levar pelo calor de alguma discussão e esquecemos que ali há uma pessoa. Obviamente eu não estou falando de pessoas que foram grosseiras ou preconceituosas antes, você pode e deve se defender, eu não vou pedir para você jogar rosas em alguém que te ofendeu. O que eu quero dizer é que, às vezes, podemos virar apenas fotos em uma tela, e é mais difícil de notar quando passamos do limite, quando magoamos, etc.

Sem contar que o anonimato dá coragem. Eu aposto que mais da metade dos troll da internet nunca teriam coragem de serem ao vivo do jeito que são online. Duvido que se jogasse do lado de todas as pessoas que me xingaram, elas diriam o mesmo na minha cara o que me disseram em chats. Porque a internet dá essa sensação de “terra sem lei”, que podemos dizer qualquer coisa e sairmos livres. Que não há consequências. Mas há, tudo que fazemos gera algo em retorno, seja bom ou ruim.

O problema é que, quando algumas pessoas tentam discutir sobre isso, seja em uma relação pessoal ou em um ambiente online, de discussão ou jogo, há todo um grupo que diz que isso é desnecessário. Porque as pessoas são muito sensíveis, porque essa é a geração do mimimi, que não aguenta nada, que se machuca com qualquer coisa, que precisa git gud (uma expressão online para mandar jogadores noobs “ficarem bons”, melhorarem seus jogos). Você chama de bobagem, eu chamo de educação. Seu comentário grosseiro pode sim deixar alguém na defensiva, não vai te custar nada buscar ser cuidadoso com o que diz. Não importa que é na internet, o efeito da sua fala grosseira é sentido em uma pessoa real. Se você não consegue se importar com isso, aí eu sinto muito e lamento pelas suas próximas interações.

Novamente, eu não estou falando de brigas que já aconteceram, de se defender de pessoas que já ultrapassaram o limite da grosseria e do preconceito. Estou falando em um ambiente em que, a princípio, está tudo bem. Muito se fala sobre a internet ser tóxica, mas as pessoas não querem mudar. Respira, pensa no que vai digitar, não usa o anonimato de escudo para ser troll. Esses espaços virtuais são para serem inclusivos, não para ser tornarem fonte de ansiedade e stress.