Sim, eu vou continuar falando de The Dragon Prince, porque eu ainda estou apaixonada e querendo falar muito dessa série. Nós já começamos a falar dos ships da série, mas agora vamos falar de um ship que é mais possível de acontecer que o último (em um possível futuro da animação, talvez?): Amaya e Gren.

Como sempre, este texto tem spoilers. Se você ainda não assistiu, recomendo muito, a primeira temporada tem nove episódios e está disponível na Netflix.

No meio de tanta coisa maravilhosa que tem nessa série, nós fomos apresentados à Amaya, também conhecida como Tia Amaya. A personagem conquistou o coração de todo mundo muito rápido. Amaya é uma general de um dos maiores exércitos de Katolis. Entre seus deveres, um deles é ficar com seus soldados vigiando a fronteira do reino dos humanos com Xadia.

Amaya não é uma personagem tão amada à toa. Ela é uma general forte, uma mulher em uma posição de poder, que também tem chance de mostrar que é mais que alguém por trás da armadura. Ela é tia de Callum e Ezran, irmã da mãe dos dois, que ainda não sabemos muito sobre, mas queremos, por favor. Ela também é deficiente auditiva e se comunica através da linguagem de sinais. A série não coloca legenda nas falas dela, mas Amaya tem um intérprete, chamado Gren, que traduz o que ela diz e também fala a língua dos sinais.

Primeiro, vamos tirar um momento para apreciar essa personagem maravilhosa que The Dragon Prince nos deu. Porque quando a gente acha que não dá para melhorar, a série vai lá e faz.

A relação de Gren e Amaya parece ser boa, não próxima ao ponto de eu achar que eles já sejam um ship, mas o suficiente para eu ter esperanças de que isso pode acontecer. Quando Amaya precisa voltar para a fronteira, depois dos príncipes desaparecerem, ela confia em Gren para cuidar do reino. Tudo bem, no final das contas não adianta nada, porque Viren prende Gren assim que Amaya sai de lá. Porém, o fato dela ter confiado em Gren para fazer algo tão importante é um indicativo da relação dos dois.

Infelizmente, depois que esse foco é resolvido em Katolis, que Amaya sai de cena e Gren é preso, não vemos mais dela e vemos muito pouco dele. Gren acaba ocupando um espaço de alívio cômico, se bem que eu não duvido nada que ele acabe complementando a história (se é que vai ter mais) do Runaan. Por enquanto, ficamos sem muitas informações sobre o que aconteceu com os dois.

Mas eu não consigo resistir a uma relação fofa, onde os personagens se dão bem e parecem se conhecer há algum tempo, confiando um no outro. Amaya confia em Gren e, por mais que ele pareça muito confortável na posição dele, Gren aparenta estar muito surpreso quando é confiado para manter as coisas em ordem em Katolis.

Mesmo que a situação para Gren não esteja boa, e nós não saibamos o que acontece na fronteira e, consequentemente, com Amaya, espero que os dois apareçam mais nas próximas temporadas, até porque também são personagens bem bacanas.