Estava eu aqui, lendo algumas notícias sobre Game of Thrones. Há pouco tempo falaram que a última temporada vai chegar no primeiro semestre do ano que vem, além de, vira e mexe sair, uma notícia sobre um ator ou outro ter gravado a última cena. Então, por que não falar de Game of Thrones?

A série é polêmica e aqui no Nebulla só eu sigo firme, talvez não tão forte, assistindo. Eu gosto muito dos livros, acho que Game of Thrones tem muita coisa bacana, mas também acho que a série vive tomando decisões infelizes desde a quinta temporada. Mas aqui a gente não vai fazer uma crítica da série, isso deixa para depois. Hoje nós vamos falar desse ship polêmico, que a galera não curte muito. Eu tenho sentimentos conflitantes. Já comentei sobre eles nas críticas da última temporada, mas vamos focar aqui no ship.

Spoilers de Game of Thrones, você está avisado.

Daenerys Targaryen é (ou era) a última de sua família. Depois da guerra que destronou seu pai, o irmão teve que fugir com ela para que Robert Baratheon não os matassem. Ela fugiu para Essos, casou com Khal Drogo, viu seu irmão ser morto queimado, perdeu o Khal e o filho para uma maldição, libertou escravos, se tornou governante de Meereen e voltou para Westeros com navios, alianças e dragões. Sim, ela esteve bem ocupada nessa história toda.

Jon Snow é o bastardo de Winterfell. A vida inteira ele acreditou que era filho de Ned Stark com uma amante, mesmo que os fãs já tivessem entendido que não era bem assim. Por isso, resolveu se unir à Patrulha da Noite, lutou contra White Walkers, virou comandante, se infiltrou entre o povo para lá da muralha, morreu, voltou à vida, foi até Winterfell tentar ajudar as irmãs e se tornou Lorde de Winterfell. Ele também andou bem ocupado.

Os dois nunca se conheceram nos livros, pelo menos não ainda, mas na série isso aconteceu nessa última temporada. Jon vai até Pedra do Dragão negociar com Daenerys e, depois de muita conversa, eles resolvem unir forças, queimar uns White Walkers e um romance nasce daí. O que muitos fãs reclamaram, e eu concordei em alguns pontos, é que o romance pareceu forçado e apressado.

Veja, eu entendo. Game of Thrones tem seus episódios contados, a gente não precisa de três temporadas deles flertando. Mas as interações de Jon com Ygritte, por exemplo, pareciam muito mais naturais. E com eles nem parecia um amor incondicional de primeira, foi um interesse que cresceu. Com Daenerys, parece que era para os dois ficarem juntos desde o primeiro momento. Ah sim, nessa temporada foi confirmado que Jon é filho de Lyanna Stark com Rhaegar Targaryen, irmão mais velho de Daenerys, o que faz dele sobrinho de Daenerys… É, pois é.

Apesar de estranho, Game of Thrones tem um histórico aí. Não é como se eles fossem criados como tia e sobrinho, e a história já estabeleceu uniões (nem tô falando só de Jaime e Cersei) entre familiares próximos nos livros, que não eram necessariamente abusivos.

Sabe, eu entendo. Quando eu li o primeiro livro, eu pensei que podia ser um ship muito legal. Ele é o gelo, ela é o fogo. Os dois possuem dores bem pesadas e formas bem diferentes de lidar com elas. Jon é diplomático, Daenerys queima. Os dois precisaram lutar, por motivos diferentes, para mostrar que eles são merecedores de possuírem seus cargos, de serem seguidos. Os dois possuem ligações fortes com animais fora do comum… Em questão de símbolos, a possível união era interessante. Tudo bem, eu sei que eles nunca tinham se visto quando eu comecei a shipar, mas fazia parte da graça eles se encontrarem e dar certo.

Mas a forma que isso aconteceu na série foi esquisita. Assim, eu acho que existe alguma birra por parte de algumas pessoas, como eu falei, não tinha por que rolar um desenvolvimento de temporadas com os dois. E eu particularmente gosto dos diálogos que mostravam a admiração mútua que eles tem um pelo outro. Talvez se tivéssemos começado com desejo e admiração, que depois escalou, eu teria curtido mais. Isso ainda pode meio que aparecer nessa temporada nova. Pode ser que os dois digam que foi só aquilo e no final não ser, eu acharia mais divertido. Mas, assim como tantas outras coisas nessas últimas temporadas, o passo do roteiro estava tão esquisito que certas coisas, assim como esse ship, pareceram artificiais.

Eu ainda acho que, se acontecer no livro, pode ser algo mais interessante. Eu gosto de personagens que são opostos de certa forma, mesmo que simbolicamente, se entendendo e criando uma relação ao longo da história. Eu não vou fingir que a relação de família não me incomoda, porque incomoda, mas eu entendo porque ela está sendo ignorada, dada a série em que acontece. Enfim, não me bate como um ponto negativo o ship existir, e eu gosto de algumas coisas, mas queria que ele tivesse sido construído melhor para shipar mesmo.

Se a Daenerys também não fosse tia do Jon, me ajudaria a gostar… Enfim, vocês entenderam.