Como sempre, aqui nós trabalhamos com spoilers.

O ship que nenhum de nós acreditou que de fato ia acontecer. Ou pelo menos eu achei que não. Shipei quieta, sofrendo, esperando que Avatar ia mais uma vez destruir o ship que eu tanto amava (essa história é longa e será discutida em outro texto desta coluna).

Avatar, para quem não conhece (e você devia), é um dos melhores desenhos já feitos na história. Transmitido pela Nickelodeon, Avatar tem duas histórias específicas. A primeira conta a jornada de Aang. Depois de ficar 100 anos preso em um iceberg, o avatar, mestre dobrador dos quatro elementos, aparece mais uma vez e agora precisa salvar o mundo da tirania do Senhor do Fogo Ozai. A segunda conta a vida de Korra, onde as temporadas são menos conectadas, mas contam como a nova avatar busca trazer equilíbrio em um mundo com inúmeros conflitos políticos e espirituais.

Por mais incrível que o desenho seja, muitos imaginavam que, por passar em um canal grande e com todo o alcance que tinha, não veríamos um casal LGBT+. Não que nós não quiséssemos, pelo menos a partir do momento que eu comecei a shipar, eu queria muito ver as duas juntas. Mas nunca tinha acontecido antes, então não seria nada novo sob o sol.

E então, BOOM, Korrasami bem na sua cara!

Korra e Asami não se conheceram exatamente nos melhores termos. A princípio me parecia que a animação ia colocá-las como inimigas por causa do triângulo amoroso que se formava com Mako. Felizmente, os escritores souberam usar essas duas personagens de formas melhores. Enquanto Korra seguia sua jornada de avatar, de autoconhecimento e superação, Asami também tinha o próprio arco de personagem acontecendo, mas as duas personagens passaram de desgosto para amizade, aos poucos virando mais do que isso.

E aí chegamos em um dos pontos mais polêmicos desse ship. Há muitas pessoas que dizem que o ship veio do nada, que foi apressado e que não havia nenhuma química entre as duas personagens. Eu me pergunto seriamente se essas pessoas assistiram o desenho.

Caso uma das duas fossem um homem, o ship seria muito mais popular e essa história de “mal construído” nunca aconteceria. Nós estamos acostumados a achar que qualquer interação entre homem e mulher pode ser romântica, mas entre duas mulheres é sempre “só amizade”.

Sem contar que onde que quatro temporadas são “do nada”? Foram inúmeros episódios de Korra construindo várias amizades, incluindo Asami, que se tornou a pessoa em quem ela mais podia confiar. Quando Korra se afasta de todos, a única pessoa com quem ela mantém algum contato é Asami, porque ela confiava na amiga o suficiente para desabafar com ela. Nascer amor de uma amizade assim não é nada impossível, acontece na vida o tempo todo, então nada mais justo do que acontecer no desenho também.

Mas mesmo assim, eu ainda custei a acreditar que veríamos as duas juntas. Enquanto o arco de Kuvira estava sendo resolvido, cheguei a acreditar que Korra ficaria sem nenhum interesse romântico canon. Até aquele final maravilhoso em que as duas decidem visitar o mundo espiritual juntas. E sim, elas dando a mão daquele jeito é a confirmação.

Fico um pouco chateada de não termos visto uma cena de beijo. Não adianta me dizer que é um desenho infantil, primeiro porque querendo ou não, a saga de Korra tem pontos mais maduros do que a época do Aang (não dizendo que um é melhor que o outro, só pontuando fatos). Mas além disso, e talvez o mais importante, é que Avatar nunca teve problema nenhum em mostrar cenas de beijo. Katara e Aang se beijam no final, Zuko e Mai, Sokka e Yue, a própria Korra beija Mako… Eu entendo que essa era provavelmente a única forma de fazer a Nickelodeon aceitar o episódio, mas teria sido incrível ver uma cena dessas.

Esse ship é amor, carinho, amizade, companheirismo e fofura, é um casal muito amado e que foi construído de uma forma muito bonita. E se tudo isso já não é motivo para fazer seu coração aquecer, podemos falar sobre como as duas são oficialmente bissexuais? Os criadores até vieram a público confirmar isso, porque não era surpreendente que a própria comunidade LGBT+ (o B não é de banana) estivesse apagando a bissexualidade das duas. E as duas tiveram o direito de ter um final feliz, juntas e conquistando o que as personagens precisavam.

Para quem fica chateado de não ter visto mais momentos dignos de fanfics no desenho, os quadrinhos de Avatar estão sendo lançados, com muitos momentos românticos entre as duas, incluindo cenas de beijo, obrigada. Korrasami é um dos ships que a shipmancer aqui mais ama e foi uma das melhores surpresas que eu tive nesse aspecto assistindo alguma coisa.