Esse é o ship da internet nessa semana. Todo mundo tem falado delas, não só por serem um ship muito amor, mas também pelo que aconteceu nos últimos episódios de Steven Universe e o que isso representa.

A animação sempre se propôs a fazer personagens complexos, com arcos interessantes e incluir representação. Apesar de hoje nos falarmos mais sobre isso, quando Steven Universe começou, ainda não se tinha tanto essas representações, muito menos em desenhos infantis. A Rebecca Sugar fez história e é uma grande vitória que Steven Universe tenha todo esse destaque no Cartoon Network.

Esse texto contém spoilers do desenho até o episódio Reunited, da quinta temporada.

No começo, nós não conhecemos Ruby ou Sapphire, apenas Garnet, uma das três principais crystal gems que cuidam de Steven. No final da primeira temporada, descobrimos que ela é uma fusão de duas gemas. Junto com essa revelação, vem várias informações de como elas ficaram juntas e o preconceito que sofriam em Homeworld por causa disso.

Antes de decidirem ser Garnet, Ruby e Sapphire serviam a Blue Diamond. A função de uma sáfira nesse universo é prever o futuro, então ela diz para Blue Diamond que as gemas rebeldes, que estavam com Rose Quartz, atacariam e três gemas seriam quebradas, inclusive a própria Sapphire. Quando isso está acontecendo, antes de Sapphire ser atacada, Ruby a salva, e nesse momento elas acabam se fundindo e virando Garnet.

A questão é que fusão, na sociedade das gemas, tem a função principal de tornar gemas mais fortes para lutar. Além disso, a fusão entre gemas do mesmo tipo é considerada aceitável, mas de tipos diferentes é uma aberração e sofre muito preconceito. Não é à toa que quando conhecemos as descoloridas, temporadas depois, algumas são fusões de gemas de tipos diferentes, que são deixadas à margem da sociedade por não serem aceitas.

Por causa disso, Garnet precisa fugir para a Terra, lá ela é encontrada pelas Crystal Gems e Rose a convence de que não há nada de errado nelas ficarem unidas. Em alguns momentos pontuais, elas se separam, normalmente por alguma questão de briga. Nesses últimos episódios, elas se separaram porque Sapphire não estava conseguindo lidar com o fato de que Rose na verdade era Pink Diamond, já que se sentia enganada. Enquanto isso, Ruby decidiu sair por aí, vivendo a vida como só ela por um tempo. Depois desse tempo separadas, elas resolvem que querem ficar juntas de novo, então Ruby pede Sapphire em casamento.

O episódio Reunited é a primeira vez que um casamento LGBT+ acontece em um desenho infantil. Mesmo os casais que eram canon até o momento, como Avatar, nunca mostravam os personagens casando, às vezes nem se beijando. Mas Steven Universe fez isso e foi lindo. As duas escolheram ficarem juntas e a cerimônia foi muito bem feita.

Quando comecei a assistir Steven Universe, eu já sabia que a Garnet era uma fusão. Apesar de eu achar a personagem incrível, eu sempre me perguntei se era interessante mostrar um casal que estava “completo” quando estavam sempre juntas, sem desgrudar. A ideia de que o casal precisa sempre ficar junto é muito disseminada, mas honestamente, é danosa. Mas, ao longo dos episódios, eu entendi que isso é tratado como uma escolha, uma opção, e há outros casais na série que não ficam unidos o tempo todo como Garnet escolhe ficar.

Depois da revelação de Rose ser Pink Diamond, a série volta a bater na tecla de ser uma escolha elas ficarem juntas, principalmente depois de passarem um tempo separadas. Sim, eu sei que um dia não é tempo o suficiente para um casal na vida real pensar se deve ficar junto ou não, mas são gemas e é um desenho infantil, então considerando esses pontos, acho que o episódio foi delicado e certeiro ao lidar com a decisão delas. Já que elas tomaram essa escolha juntas, isso mostra como é um relacionamento saudável e bem feito, que enriquece a animação.

A falta de representação de personagem LGBT+ muitas vezes faz com que aceitemos representações ruins e não saudáveis. O filme do Azul é a Cor Mais Quente, por exemplo, na época que saiu não se podia falar mal, porque mostrava duas mulheres juntas, então parecia estar acima de críticas. Mas tem sim muitos problemas e coisas que valem ser problematizadas. Eu sei que nós queremos muitos ver personagens LGBT+ em tela, mas nem por isso podemos aceitar qualquer coisa. Ruby e Sapphire, consequentemente Garnet, é uma prova de que dá sim para ter uma representação legal, bem feita e super fofa se as pessoas escreverem bem e darem espaço o suficiente para seus arcos.

Não adianta, elas são feitas de amor e mais forte que os inimigos. <3