Depois de uma primeira temporada muito boa, The Dragon Prince volta com episódios inéditos para a Netflix. A segunda temporada, com nove episódios, continua contando a saga de Ezran, Rayla e Callum de onde eles pararam antes.

Agora que o ovo de dragão, Zym, se chocou, o trio precisa cruzar a fronteira com Xadia o mais rápido possível. O problema é que a jornada não virá sem desafios. Enquanto isso, em Katolis, Viren tenta convencer os outros reinos humanos de que eles precisam se unir para derrotar a ameaça de Xadia e seus dragões.

Este texto não possui spoilers da segunda temporada.

Resultado de imagem para the dragon prince season 2

Não é exagero quando os sites de críticas, que viram The Dragon Prince antecipado, disseram que a segunda temporada era melhor que a primeira. Por mais que a primeira seja muito boa, a segunda consegue avançar, seguir em frente com seus personagens e sua história, trazendo elementos novos e interessantes, enquanto não esquece do que já tinha apresentado antes.

Assim como vinha acontecendo antes na animação, The Dragon Prince se divide no núcleo dos heróis tentando cruzar a fronteira de Xadia, para devolver Zym para sua casa, enquanto do outro lado mostra Viren tentando alcançar o poder em Katolis.

Existe alguns temas que são tratados em vários personagens, como a questão de amadurecer. Ao contrário dos jovens em Avatar, em The Dragon Prince, eles não foram criados em um contexto tão dentro da guerra e conflitos. Mesmo Rayla, que foi ensinada a ser uma assassina, não se encaixa logo de cara nesse cenário de conflitos políticos. Todos os adolescentes/crianças, de uma forma ou de outra, precisam encarar que estão passando por um momento de mudança e tomar certas decisões em relação a isso. Outro aspecto interessante é que cada um vai lidando com isso de uma forma diferente.

Resultado de imagem para the dragon prince season 2

Ainda falando em personagens, The Dragon Prince continua trazendo personagens cativantes. Temos os novos, que adicionam na história, mas também vemos novos lados dos personagens que já conhecemos. Nesse ponto da escrita, eu gostei muito do que fizeram com o arco da Claudia e do Soren, que foram muito além de personagens malvados ou alívios cômicos. A jornada de Callum também é interessante, espero que na próxima temporada (até dado o ponto em que o último episódio acabou) dê mais espaço para Ezran e para Rayla.

Um dos aspectos mais legais de The Dragon Prince é o seu universo, e nessa temporada vemos mais dele. Primeiro que conhecemos outros tipos de elfos, não apenas os elfos da lua, como Rayla e seu grupo de assassinos na primeira temporada. As questões sobre magia também são mais exploradas, o que faz sentido. Por mais que os humanos usem magia, conhecida como magia sombria, é algo que os elfos possuem um conhecimento muito maior. A medida que a narrativa nos mostra mais dos elfos e chega mais perto de Xadia, o público também entende melhor como essa magia funciona.

Além disso, a série nos mostra mais sobre o passado dos personagens. Há alguns episódios dedicados ao passado do reino de Katolis, onde descobrimos mais sobre a família real e o tal erro que Harrow diz que cometeu, na primeira temporada. Isso acaba dando uma camada a mais de profundidade para Viren que, apesar de continuar sendo o vilão da história, tem mais a oferecer do que isso.

Resultado de imagem para the dragon prince season 2 aaravos

Enquanto a primeira temporada nos apresentou várias coisas e construiu um mundo a ser explorado, a segunda temporada fala sobre mudanças, adaptações e amadurecimento. Nem tudo vai acontecer do jeito que os personagens querem, e eles precisam entender isso se quiserem sobreviver nessa realidade que, infelizmente, nem sempre é fácil. É legal como isso aparece tanto nos diálogos, de forma óbvia, mas também nas reviravoltas que o roteiro dá.

Talvez a única coisa que tenha me incomodado um pouco, o que é um detalhe, é como a geografia dos reinos ficou confusa. Em um dado momento parece que os personagens passaram muito mais rápido por uma região do que deveriam, o que faz alguns esforços parecerem que não precisavam ter acontecido.

Para quem, assim como eu, gostou de como a série colocava representações na primeira temporada, podem ficar tranquilos que a segunda temporada mostra mais disso. The Dragon Prince não perdeu esse aspecto.

A segunda temporada de The Dragon Prince melhora o que aconteceu na primeira e mostra ainda mais. É divertida, emocionante e toca em temas muito importantes. The Dragon Prince é hoje um dos melhores desenhos animados e que vai agradar muita gente. Corre para Netflix para maratonar!