Voltar
Próximo

Página 2

         Luci tinha algumas memórias da época em que brincava com os gêmeos Alba. Ela era criança, eles e sua irmã eram adolescentes. Mesmo assim, ela tinha alguns momentos que guardava com carinho na memória. Conseguia se lembrar do quanto sua avó gostava quando os gêmeos a visitavam, como ficavam brincando em algumas salas da Torre do Sonhar enquanto os adultos trabalhavam.

        Assim como Sofia, Nicolas era o filho modelo. Sempre tinha sido o mais simpático, carismático, aquele que as pessoas acreditavam que poderia ser a melhor opção para o cargo de Senhor do Ninho quando o momento chegasse. Luci se lembrava como, às vezes, ele fingia perder as partidas de jogos entre os dois para que ela ficasse feliz. Na época, Luci nem sabia que ele fingia perder. Lembrava-se de como ele passava horas conversando com qualquer ser humano que o ouvisse. Nicolas sempre soube falar e se expressar bem.

        Tomas, seu irmão, era o mais quieto, e não se preocupava tanto em como suas palavras podiam soar. Menos sociável que o irmão, Tomas era muito inteligente. Estudava tudo que colocassem a seu alcance que chamasse sua atenção, sempre foi curioso. Por ser mais tímido, acabava tendo menos amigos que o irmão, mas Sofia sempre conseguira se dar bem com ele. Os dois tinham interesses parecidos, gostavam dos mesmos assuntos e compartilhavam suas curiosidades.

        Por mais que fossem gêmeos, pela postura e atitude era fácil notar quem era quem. Eles sempre andavam juntos, e entre si se davam muito bem, brigavam menos que Sofia e Luci. Algumas pessoas acabavam dizendo coisas que poderiam criar uma disputa entre os dois, mas ninguém mexia com um sem arrumar problema com o outro. Agora, quando Luci via Nicolas como o Senhor do Ninho, se perguntava o que Tomas faria se ainda estivesse ali. Ele tinha ido embora do Ninho há cerca de dez anos e ninguém tinha conseguido manter qualquer contato.

        A família Alba era bem unida, mas teve sua época de azar. O pai dos gêmeos tinha sido um sentinela, que morrera em uma missão quando os filhos eram bem jovens. A Senhora do Ninho seguira fazendo seu papel, mas, três anos antes de Luci se tornar guardiã, sua saúde tinha ficado cada vez mais frágil, o que fez que Nicolas assumisse sua posição, buscando realizar sua função da melhor maneira possível. Estela buscava ajudá-lo nas questões em que podia. Por mais que as pessoas não a levassem a sério, eles eram amigos e se apoiavam.

        No observatório da Torre do Sonhar, depois que Luci saiu de seu teste e recebeu os braceletes, todos os sentinelas vieram cumprimentá-la um a um, parabenizando-a pela conquista. Mestre Maurício também tirou um momento para cumprimentá-la. Era perceptível como o olhar deles tinha mudado apenas com o resultado do teste. Parecia que agora ela era alguém de verdade. Por mais que Luci sentisse o metal gelado ao redor de seus pulsos, ela sabia que ainda demoraria um bom tempo para se acostumar com o posto de guardiã. Com alguma sorte, não teria nem tempo de se acostumar, porque Sofia voltaria em breve.

Voltar
Próximo