Aurora nas Sombras é um quadrinho de Fabien Vehlmann e Kerascoët, trazido para o Brasil pela editora Darkside Books. Apesar do traço fofo, a história toma rumos que o leitor não esperaria e toca em temas do horror de forma muito interessante. Aurora nas Sombras foi indicado ao prêmio Eisner em 2015.

Esta crítica não tem spoilers do quadrinho.

Um grupo de pequenos seres fofos precisa abandonar seu lar colorido e de fantasia para viver no mundo real. As coisas não serão fáceis. O que acontece quando personagens fofinhos precisam sobreviver no nosso mundo? Ainda mais quando o antigo lar deles era o cadáver de uma criança abandonado na floresta?

Aurora nas Sombras é um quadrinho de contrastes, em vários sentidos. Primeiro, o mais óbvio, são os traços usados ao longo da história e as imagens representadas. O traço remete ao fofo, já que é a natureza (ou não) daquelas criaturas que saem do cadáver da criança. Mesmo com esse traço, os temas vão ficando cada vez mais grotescos e sérios, resultando em imagens cruéis com um traço que não pensamos necessariamente para esses momentos. O contraste causa uma estranheza que é um dos pontos altos do quadrinho.

Além disso, como mencionado antes, a temática em si traz esse contraste. Estamos vendo criaturas de um universo quase conto de fadas, tendo que se virar no mundo real, sobrevivendo a momentos mortais e também machucando umas às outras no processo. Elas sempre foram capazes de crueldades ou mudaram por causa do novo ambiente em que se encontram? Sem contar que as criaturas que tentam manter sua fofura e integridade, será que elas vão continuar mantendo isso até o final ou vão ter que abrir mão dessas características para sobreviver?

O horror de Aurora nas Sombras vem desse choque de realidades. Eu costumo insistir que o choque só pelo choque é barato e não sustenta uma boa história de terror. Aurora nas Sombra nos dá um excelente exemplo de como o choque pode ser usado de forma consciente, pensada e que causa horror no leitor sem ser barato ou inútil. Porque o terror do quadrinho é exatamente distorcer imagens fofas e puras para coisas horríveis, algumas que elas têm controle, outras nem tanto. Esses seres são muito frágeis no mundo real, então qualquer interação indesejada com um inseto, por exemplo, pode resultar em um momento horrível.

Há também mensagens nas entrelinhas da história que dão uma densidade a mais. Esses seres fofos saem do cadáver de uma criança. Seriam eles a representação dos sonhos dessa criança? O mundo imaginário infantil que todos nós temos quando somos mais novos? Será que eles eram os amigos imaginários da criança? No começo do quadrinho, descobrimos que o ser principal, uma pequena garota, se chama Aurora, assim como (aparentemente) era o nome da criança que está morta. Será que aquela representação fofa seria a forma que a criança se via, ou como queria ser? Uma princesa que toma chá com príncipes?

Nessa linha de pensamentos, podemos analisar também o que significa os seres fofos sofrendo no mundo real, tendo que enfrentar coisas que para nós são normais ou até esperadas. Isso poderia ser uma interpretação de como o mundo real destrói e mata nossos sonhos de infância, nossa inocência de quando somos crianças. Assim como a menina no começo do quadrinho morre, por algum motivo desconhecido, seus sonhos puros e os seres da sua imaginação também começam a se despedaçar e a se perder, seja por terem um final trágico, serem porque estão tentando lutar para sobreviver e tentando não perder a sua essência.

Por isso o horror de Aurora nas Sombras é tão incômodo e certeiro. O mundo de adultos pode ser assustador para uma criança, assim como acaba sendo para todos, de certa forma. Quantos sonhos e esperanças nós não deixamos de lado para sobreviver ao mundo real? O quanto de nós não se perde a medida que enfrentamos coisas nas nossas vidas? Por mais que o que esteja acontecendo no quadrinho seja com criaturas fofas e fantásticas, de certa forma, o terror fala muito diretamente com o leitor.

Aurora nas Sombras é uma das histórias mais marcantes e perturbadoras que li em um quadrinho, recomendo muito para os fãs de terror. Não se enganem pela capa e pelos traços fofos, Aurora nas Sombras conta uma história pesada, interessante e com um horror muito bem feito.

O quadrinho está disponível no site da Darkside Books.