HOMEM-ARANHA DEMITIDO AMANHÃ.

A internet está em polvorosa com a notícia de que talvez quem sabe provavelmente não sabemos ainda se é certeza, o acordo entre Sony e Marvel tenha chegado ao fim. A semana teve até a chamada “Tom Holland deixa de seguir a Sony nas redes sociais”. Eu me sinto lendo fofoca das consequências da Suruba de Noronha (devia ter um verbete da Wikipédia pra explicar isso). Mas não, é a briga entre estúdios pelos ganhos dos filmes do Homem-Aranha.

Eu curto o Aranha do Tom Holland, e acho que o desenvolvimento dele no MCU faz 100% de sentido para o MCU – que é uma adaptação, não uma transcrição dos quadrinhos pro cinema. Também acho que os filmes dele, assim como o Homem-Aranha no Aranha-verso, são as únicas adaptações do Aranha que são focadas no público adolescente. E isso é um grande ponto positivo desses filmes.

Passei os últimos dois dias desviando dessa treta que nem a Scarlett Johansson desvia das perguntas sobre interpretar personagens asiáticas, mas na madrugada de ontem eu me deparei com este tweet:

“Se ao menos a Marvel tivesse os direitos de um super-herói que não o Homem-Aranha, que precisa lidar com a responsabilidade de usar os seus poderes para o bem, mas que representasse melhor a audiência mais moderna e diversa. Onde será que eles poderiam encontrar?”

MARVEL ME ESCUTA.

ESQUECE O ARANHA. Não, não tô dizendo pra você simplesmente apagar ele do MCU, até porque você acabou de trazer o coitado de volta. Mas deixa ele lá, curtindo um descanso e VAMOS FALAR DE KAMALA KHAN.

Pensa só.

A gente já tem a Capitã Marvel, não é? Então, porque não termos a Miss Marvel também? Sem essa de herdar título, bota a Kamala como a primeirona mesmo. A menina que cresceu literalmente vendo o céu cair em cima dela e que lá de longe viu a Capitã destruindo a nave do Thanos no meio e BAM! Inspiração.

Ou faz um trocadilho com a palavra Marvelous. Ela ganha os poderes, se mete em confusão e alguém chama ela de “YOU, THERE. MISS MARVEL”. E pronto. Pode até ser o Capitão América (o Sam Wilson, não confundir com o Steve que já deve estar morto) ou ainda, bota o Bruce Banner! Já planta ali a mudinha pra já trazer o próximo Hulk e BAM! Também temos um primeiro passo para a adaptação de Os Campeões!

Marvel para novas e futuras gerações

Tem muita gente que cresceu com o MCU. Pessoas que quando o MCU começou doze anos atrás, eram crianças ou adolescentes e hoje já são adultos (EU TÔ FICANDO VELHA). E mesmo sem um filme focado em um público jovem, acompanharam esse universo. IMAGINA A QUANTIDADE DE DINHEIRO QUE VOCÊ PODE FAZER SE FIZER MAIS FILMES FOCADOS NUM PÚBLICO QUE PODE ENVELHECER COM VOCÊ.

Parece que vocês já entenderam a necessidade de continuar renovando público nos quadrinhos, e também nos cinemas. A Kamala é a prova viva de que novo é legal e chama público e dinheiro – ela é campeã de vendas! E o próprio Homem-Aranha do Tom Holland é isso também, a necessidade de conversar com uma geração que não se importa com o Benedict Cumberbatch e nunca soube que o Robert Downey Junior fez um filme esquisito em que ele reencarnava e acabava namorando a filha dele (UHUM, ACONTECEU).

Esse é um ótimo momento para continuar o diálogo com os fãs dos filmes, dos desenhos e dos quadrinhos que estão chegando agora na adolescência e estão atrás de um conteúdo bacana e que realmente converse com eles.

Já que é dinheiro que você está atrás, porque não manter a parceria com a Sony? Deixa o Aranha do Holland rolando. Deixa ele lá, fazendo os rolês dele. Aí negocia um novo acordo pro Miles, saca? E traz ele pro MCU também. Já faz acontecer uma Spider-Gwen e olha só a quantidade de dinheiro que vocês podem fazer. IMAGINA ISSO, AMIGA. Vocês mataram metade do universo e trouxeram de volta, tenho certeza que conseguem pensar em alguma coisa.

Mas assim, honestamente, RESOLVEMOS ESSE PROBLEMA MARVEL.  ESQUECE O HOMEM-ARANHA, VAMOS DE KAMALA KHAN.

😉