Exatamente o que você leu. O nome do jogo é Suffragetto e foi lançado a mais de 100 anos. De um lado, as sufragistas, mulheres que buscavam o direito ao voto. Do outro, a polícia de Londres.

O jogo tem uma mecânica que lembra muito o xadrez e damas. Com as suas peças, o jogador precisa usar estratégias para tomar as áreas delimitadas no tabuleiro. Os dois lados lutam pelo Royal Albert Hall. As sufragistas que são pegas vão para a prisão, e os policiais derrubados são mandados para o hospital. Caso os lados percam 6 ou mais peças, os jogadores podem negociar seus “prisioneiros”.

Talvez possa parecer que o jogo foi feito como propaganda negativa, uma forma de demonizar as sufragistas, mas não é esse o caso. O jogo foi feito pela militância Women’s Social and Political Union (WPSU). O objetivo era exatamente focar na temática da importância da luta e a militância feita na rua.

Apesar de ter uma temática interessante, o jogo não era conhecido até 2016, quando foi redescoberto. Agora, ele está disponível na Biblioteca de Oxford Bodleain, mas você também pode jogar online aqui. Também existe a opção de imprimir o tabuleiro aqui.

É interessante ver como os jogos, mesmo há anos atrás, já tinham esse espaço para falar de causas sociais. Até hoje ainda é uma briga que parte da comunidade gamer aceite que sim, jogos podem passar mensagens importantes e discutir assuntos relevantes socialmente. Há um século atrás, Suffragetto foi criado e prova exatamente isso.

Há um site muito bom, feito por Renee Shelby, do departamento de história no Instituto de Tecnologia da Georgia, que explica melhor o jogo e todo o contexto histórico ao redor dele.

Via Kotaku

Sobre o Autor

Escritora, roteirista, poledancer nas horas vagas. Determination ♡

Visualizar Artigos