Aviso de gatilho: Assédio sexual.

A comunidade de RPG acompanhou a notícia, e os acontecimentos, que levaram ao cancelamento da segunda temporada da campanha de RPG Far Verona. Resolvi trazer esse assunto para o site porque acredito que ele exemplifica muito bem quando falamos sobre limites dentro de um jogo. Se você não sabe o que é Far Verona, quem é Adam Koebel e o que está acontecendo, eu te explico.

Algo que costuma fazer sucesso na comunidade de RPG são transmissões ao vivo, de vídeo ou apenas de áudio, de mesas de RPG. No Brasil, há vários canais no Youtube e Twitch dedicados a isso, e no mercado internacional não é diferente. O canal ItmeJP, entre várias playlists, tinha uma de uma mesa de RPG chamada Far Verona, com 90 episódios e mais de 250 mil visualizações. Eles usavam o sistema Stars Without Numbers na campanha.

Na mesa, participavam Mark Hulmes, Havana “Vana” Mahoney, Marcus “DJ” Wheat, e Elspeth Eastman. Quem mestrava era Adam Koebel, game designer premiado e co criador do RPG Dungeon World.

No dia 24 de março, no que era para ser uma sessão normal, Koebel descreveu uma cena de assédio sexual envolvendo a personagem de Elspeth Eastman. Ela jogava com Johnny Collins, um humano sintético e bartender. Na cena, Johnny pede para um amigo (Rocket), um NPC interpretado pelo mestre, consertar os danos que sofreu. Ao invés disso, o personagem assedia Johnny (para quem quiser ver o que aconteceu, é no final do vídeo). Em resumo, Rocket leva Johnny para um quarto separado dos outros e instala nele uma espécie de dispositivo que imita um orgasmo. Vamos lembrar que Johnny é um sintético e é bem estabelecido em Far Verona que ele não entende o que é ter relações sexuais, não entende Rocket tentando flertar com ele e, portanto, não pode consentir com o que acontece.

Além disso, essa é a “cena” final desse episódio de Far Verona, então não só Johnny estava em uma situação na qual ele era incapaz de consentir, até porque Johnny achava que seria consertado (não que receberia um orgasmo, que ele nem sabe o que é), como o mestre também não deu qualquer abertura para que a jogadora fizesse algo em relação ao que tinha acabado de acontecer. Depois disso, uma semana depois, Adam anunciou no canal que a segunda temporada de Far Verona tinha sido cancelada.

Ele explica que ninguém do grupo ficou feliz com a cena, e que é normal acontecerem cenas “difíceis” dentro de um RPG, ou que uma cena acabe soando de uma forma que as pessoas não esperavam. Segundo ele, normalmente é possível fazer uma pausa para conversar sobre o assunto e voltar a jogar, mas nesse caso eles não tinham colocado nenhuma forma das pessoas envolvidas demonstrarem que estavam desconfortáveis durante o jogo. Koebel assume a responsabilidade de não ter tomado as medidas necessárias de segurança em Far Verona e que faria melhor para os outros jogos que ele estava mestrando. Por conta disso, Far Verona entrou em um hiato sem data para voltar.

Depois disso, em um vídeo que Elspeth gravou depois do acontecido, ela se mostrou insatisfeita com a declaração de Adam e explicou que, além de tudo, Adam tinha perguntado sobre o que Elspeth queria para o arco de personagem de Johnny antes dessa mesa. Ela disse que ele gostaria de melhorar a voz (que é diferente da dos outros personagens), saber mais sobre o bartender que o substituiu e, nas palavras de Elspeth, “especificamente, eu queria que Johnny fosse capaz de dizer ‘não’ para mais pessoas, incluindo os seus amigos”.

Assim como Elspeth, muitas pessoas acreditaram que as desculpas de Koebel minimizavam o problema que é tratar de um assunto como assédio sexual, assim também minimizando como isso poderia fazer mal para os jogadores e as pessoas que assistiam o jogo. No dia seguinte, no Twitter, Adam escreveu outro pedido de desculpas.  Dessa vez, ele assume toda a responsabilidade por qualquer dano e mal que tenha causado nas pessoas envolvidas, que não vai mais mestrar RPG até corrigir seus erros e que percebeu que ele não é uma pessoa segura de se jogar RPG. Ele termina dizendo mais uma vez que se arrepende do que fez e que procurará fazer melhor no futuro.

Caso tenha ficado alguma dúvida, o episódio em questão é sim assédio sexual porque Johnny era incapaz de consentir, sendo assim, o personagem do mestre aproveitou para tirar vantagem da situação. Não só isso, o fato aconteceu com uma grande audiência vendo e sem que Elspeth pudesse impedir qualquer coisa que a deixasse desconfortável durante. Sim, foi um erro ele não ter estipulado palavras e medidas de seguranças, ou não ter traçado com os jogadores antes da mesa os assuntos que podiam ser tratados, mas também vai além disso.

É óbvio que assédio sexual é um assunto delicado, que não pode ser tratado levianamente. É um dos tipos de tópicos que, se você não tem certeza do que está fazendo, e não tem consentimento de todos os envolvidos, não se deve ser tratado em uma mesa de RPG, muito menos com público, como era Far Verona. Assédio causa gatilhos, é algo real e danoso na vida de inúmeras pessoas. Jogar um assunto desses de forma tão branda em uma mesa de RPG é irresponsável e, como Elspeth pontua, talvez fosse exatamente o caso de não fazer. Se ele não tinha conversado com ninguém, por que insistir na cena? Ainda mais tratando como se fosse uma grande piada, rindo enquanto narrava a situação.

Quando nós contamos histórias, em qualquer plataforma (RPG também é uma forma de contar histórias), nós precisamos sim ser responsáveis pelos temas que são abordados. Não quer dizer que ninguém vá errar nunca, mas é preciso ter cuidado e noção. Por isso é tão importante conversar com os jogadores, estabelecer limites, diálogo e se atentar para possíveis gatilhos, porque isso pode causar um sangramento negativo para os jogadores e, nesse caso, para a audiência.

Ainda há muitos problemas de falta de espaços seguros no cenário de RPG, falta de respeito e falta de responsabilidade com os limites das pessoas, porque por muitos isso ainda é visto como “só um jogo”. Isso pode tornar uma atividade de lazer em algo tóxico e danoso. Por isso é muito importante falarmos sobre esses assuntos, apontarmos os erros e buscarmos melhorar.

Eu espero que Elspeth e os outros jogadores consigam lidar com a situação da melhor forma possível, assim como qualquer pessoa que teve seus gatilhos ativados ao assistir Far Verona. Também espero que Adam entenda o problema e trabalhe para melhorar e poder voltar a ser um mestre/jogador seguro no cenário do RPG. Que esse caso sirva para pessoas entenderem o peso de lidar com assuntos delicados e a responsabilidade que precisamos ter com as pessoas ao nosso redor.