A terceira trilogia da saga Star Wars chega ao fim, com o episódio IX, A Ascensão Skywalker. A resistência precisa enfrentar os novos ataques da Primeira Ordem, que estão cada vez mais perigosos. Por conta disso, Rey, Finn e Poe saem em uma jornada para encontrar Exegol e derrortar a última ameaça da galáxia.

Como muitas pessoas viram, o filme trouxe reações mistas. Algumas pessoas pareciam felizes com o resultado, outras nem tanto. Aqui no Nebulla, a primeira impressão da Rebeca e esta abaixo e eu, Clarice, concordo com a sensação (o vídeo não tem spoilers):

Então vamos continuar falando sobre Star Wars – A Ascensão dos Skywalker, ainda sem spoilers!

Acho que, nessa altura em que chegamos de fandom e de franquia, fica impossível falar de um filme de Star Wars sem fazer referências à algumas coisas. Nas minhas redes pessoais, eu comentei, e continuo acreditando nisso, que o problema do episódio IX é ignorar o que aconteceu no episódio VIII. Não é que eu queria que fosse o mesmo filme (por favor, não), até porque os episódios VII e VIII são muito diferentes e os dois são muito bons. Mas da forma que o VIII leva em consideração os pontos principais do episódio VII para continuar a história, o episódio IX deveria ter feito o mesmo. Se é uma continuação, por que a gente vai ignorar e basicamente recontar parte desses pontos chaves?

E pelo pouco que eu vi, parte do fandom acha um absurdo a comparação. É óbvio que são filmes diferentes, não é para ser igual e inclusive uma das minhas críticas (mas que eu não acho que prejudique o filme) ao episódio VII é que ele tenta ser o IV (apesar de, como já falei, considerar o VII bem bom). Mas se estamos falando de uma continuação direta, a gente vai jogar para baixo do tapete os pontos chaves do VIII?

Nós sabemos por que esses pontos foram ignorados. Porque a Disney teve medo. Os Último Jedi quebrava muitas normas de Star Wars, foi um filme com coragem de ir além do que a gente parava a pensava “isso é Star Wars” e fez isso de uma maneira boa, que faz sentido. Star Wars é uma saga que diverte sim, que é para ser legal, mas ela também tem trata de temas importantes, que o episódio VIII teve coragem de dar um passo além, mas parece que o IX teve medo do que ia acontecer e voltou atrás. Porque vários fãs falaram como o “sjw” estava estragando Star Wars, e eram agressivos ao ponto de atacar a Kelly Marie Tran (Rose), fazendo-a abandonar todas as redes sociais (e não acredito que é uma coincidência que a personagem dela perdeu praticamente todo o espaço de tela que tinha). E, com medo de irritar mais essa parcela do fandom, A Ascensão de Skywalker foi por um caminho mais seguro, que em si não é um problema, mas é quando se perde narrativamente ao fazer isso.

Eu começo essa crítica de maneira muito dura, mas é porque acho que nessa altura da coisa toda, é importante ter essas discussões, tentando entender o por quê dessas mudanças e como elas sim causaram os maiores pontos negativos do novo filme. O episódio IX não precisa, nem deve, ser o episódio VIII, mas não é por isso que ele deve esquecer os pontos que o último filme deixou. Se A Ascensão de Skywalker tivesse gastado menos tempo “corrigindo” Os Último Jedi (que não precisava ser corrigido) e mais tempo construindo os pontos que eles queriam apresentar no IX, o filme teria ganhado muito mais espaço para fazer as decisões boas ficarem realmente bem feitas. E tinha uma forma segura e boa de fazer isso: Seguir mais a fórmula do que foi o episódio VII. Era uma aposta mais segura para a Disney e, acredito eu, teria agradado mais e evitaria a bagunça.

Resultado de imagem para skywalker ascension

Para mim, o episódio IX pode ser resumido como uma bagunça divertida. Sim, é divertido, temos cenas incríveis, lutas muito bacanas e não dá pra dizer que não é um filme que pega em alguns pontos emocionantes. Também é uma história que conclui a saga, em que os principal é tradado, dando a sensação de conclusão dessa jornada. Não acho que é o pior filme de Star Wars, como vi algumas pessoas falando.

O filme não precisa ser 100% amarrado, mas precisa fazer sentido e, apesar dos acertos, acho que em alguns momentos o episódio IX se perde. Não vou entrar no mérito de aprofundar essas discussões porque configuraria em spoilers, mas há cenas que literalmente um personagem fala ‘eu disse tal coisa antes, mas não é verdade’ que se referia a algo que os fãs não tinha gostado em Os Últimos Jedi (olha só, que coincidência!).

As soluções do episódio IX para muitas coisas não são ruins, são rumos que ficariam bons em outro contexto, se tivessem sido trabalhados melhor e não algo que parece que foi mudado para agradar os fãs. E assim, eu não sou completamente contra fanservice, pelo contrário, inclusive alguns fanservices desse episódio foram muito divertidos, mas outros me pareceram tão absurdos que eu até fiquei um pouco perdida. Sem contar alguns pontos menores abertos que, se não seriam resolvidos, por que apareceram? Nenhum deles era realmente necessário para a trama como um todo, parece que esqueceram ali.

Além disso, eu acho o ritmo do filme em geral meio corrido. Principalmente no começo, parecia que tudo acontecia rápido demais. O que, considerando que é o último filme da trilogia, e imagino que a intenção era criar uma sensação de urgência na guerra, não chega a atrapalhar muito, dá para curtir o filme mesmo assim.

Os temas relevantes para a saga continuam aqui. É uma história de revolução, é sobre os rebeldes derrotando a Primeira Ordem, o grupo conservador que quer destruir tudo. As passagens mais focadas na rebelião em si eu gostei bastante. Todo o pensamento de “Eles querem nos enfraquecer nos fazendo pensar que estamos sozinhos” é muito poderoso e eu fico feliz que essa trilogia, em momento nenhum, perdeu esse ponto. Porque essa é uma das coisas mais importantes de Star Wars, e na minha opinião muito mais que o legado Skywalker. É união e esperança de derrotar aqueles que nos oprimem. Isso está nesse filme e trouxe aquela sensação de “vamos torcer para dar certo”, de se importar com o resultado da guerra.

Resultado de imagem para skywalker ascension

Eu achei as cenas que envolviam a Leia com diálogos que pareciam um pouco esquisitos, mas honestamente, dado a morte de Carrie Fisher, eu não vou elencar isso como ponto negativo. Aqui, eu acho que eles fizeram o melhor que podiam, e rendeu algumas das cenas mais emocionantes do filme. Os fanservices relacionados à geração antiga eu não acredito que atrapalharam a história e serviram o propósito de mexer com os fãs.

Acredito sim que algumas mudanças em arco de personagens foram para pior. Há um em específico que eu acho que eles tomaram a decisão mais certa, mas o andamento foi tão corrido e mal estruturado que não ficou bom como deveria. São muitos elementos legais, nem todos eles usados da melhor forma. Inclusive, em termos de representação, mesmo com personagens diversos legais e tendo espaço na tela, acho que A Ascensão de Skywalker comete erros e também dá passos para trás nesse sentido (e que é o exemplo perfeito de: Faltou coragem).

Eu ainda acho que vale ver o filme no cinema, porque é divertido, porque vai dar um ponto final na história e a mensagem de luta e esperança é um tema importante. Mas, para mim, A Ascensão de Skywalker perdeu tentando não ser Os Últimos Jedi. Tivesse tentado ser o próprio filme, sem se distanciar do que eles tinham medo, e continuado a essa história com os pontos principais, o resultado teria sido melhor. Dito tudo isso, Star Wars continua divertido, ainda há coisas válidas e, mesmo nas decisões confusas, eu acho que é possível encontrar um significado forte e que valha a pena. Continua sendo a minha trilogia preferida da franquia, continuo adorando a leva nova de Star Wars, mas criticar não significa que eu não possa gostar e curtir, né? Eu me diverti no cinema, só achei que ficou confuso.

Em tempo, tudo bem se você achou A Ascensão Skywalker o melhor filme de Star Wars, se você chorou e riu, e tudo bem se você odiou. Todo mundo pode ter a própria opinião do filme e vida que segue. Eu amo Rogue One, tem gente que odeia, tá tudo bem. Mas não sejam chatos, não apontem dedos de “você achou isso porque você é aquilo”. No final, todos gostamos de Star Wars. Só não vale desmerecer essa trilogia porque “o sjw acabou com o meu filme preferido enfiando toda essa política e representação goela abaixo” porque aí não dá pra defender mesmo.