Ah, visual novel! Tem quem ama, tem quem odeia e tem quem não sabe o que é. Para você que está no terceiro grupo: Visual novel é uma categoria de jogo focado em enredo. O jogador acompanha a história através de imagens que ilustrem as situações e textos, sendo que a maior parte da interação acontece em diálogo, quando o jogador precisa decidir uma resposta que vai definir a sua “rota” no jogo, afetando diretamente o final. Esse tipo de jogo lembra livros e filmes interativos.

Algumas visual novel podem ter outras mecânicas dentro do jogo, como de investigação, ritmo, etc. Porém, o que classifica todos eles como visual novel, é serem focados em narrativa e com a experiência sendo marcada pelas escolhas dos jogadores, sem grandes combates em geral. Alguns deles são marcantes por suas opções de romance com personagens do jogo.

Por serem tão centrados em narrativa, é um estilo de jogo que eu gosto muito. Hoje, resolvi trazer algumas sugestões, que inclusive servem para você que ainda não está muito acostumado com o estilo.

Todas as sugestões abaixo estão disponíveis na Steam!

Zero Escape

Zero Escape: The Nonary Games - 999 Playthrough Part 1 [PS4] - YouTube

Zero Escape é uma trilogia de jogos de visual novel. A premissa dos três jogos começa do mesmo ponto: Um grupo de pessoas muito diferentes são trancados em um lugar desconhecido, onde precisam passar por uma série de situação, atravessando várias portas e obedecendo várias regras, para conseguirem sobreviver e sair, caso contrário eles vão morrer trancados lá, ou vítimas de alguma das armadilhas lá dentro. Todo esse “cenário” é orquestrado por uma pessoa chamada “Zero” (que seria como o Jigsaw de Jogos Mortais). O jogo também tem elementos de ficção científica.

Essa trilogia de jogos é atualmente um dos meus títulos preferidos, porque apesar de parecer uma grande confusão (e em alguns momentos é mesmo), Zero Escape cria uma narrativa que te prende. O jogo aproveita o formato de visual novel para deixar o jogador engajado na narrativa e fazer com que as pessoas conheçam os múltiplos finais que Zero Escape oferece. Isso é uma coisa que acontece em muitas visual novel: Para saber o “real final”, ou entender completamente o universo do jogo, é preciso fazer todas as rotas e isso é muito presente em Zero Escape, que sabe muito bem usar esse aspecto da narrativa.

No entanto, isso não é feito de forma repetitiva e a mecânica do jogo permite que o jogador volte em pontos chaves de escolhas, para não terem que jogar tudo de novo um conteúdo que já foi visto. Além disso, Zero Escape é uma boa sugestão porque também dá espaço para investigações, como se fosse um escape room.

Eu acho o último jogo um pouco mais fraco que os dois primeiros, mas a trilogia toda vale a pena ser conhecida.

Danganronpa

Danganronpa 1, 2 e V3 terão versão mobile • Eurogamer.pt

Danganronpa, além de um anime, originalmente é uma visual novel. Assim como Zero Escape, também é uma trilogia. Nesse caso específico, eu só posso falar do primeiro, porque não joguei os outros (ainda, mas vou). Esse jogo também envolve pessoas trancadas em um lugar e com chance de morrer, mas a premissa não é a mesma de Zero Escape. Em Danganronpa, 15 alunos são escolhidos para ir para uma escola renomada, por serem os “melhores do país” em alguma coisa específica. O problema é que, uma vez lá, eles se vêem presos nesse jogo de sobrevivência: Para sair de lá, precisam assassinar um de seus colegas e, durante um julgamento, não podem ser apontados como os culpados.

Não, nem toda a visual novel tem esse elemento Battle Royale (mas eu gosto dessas histórias, fazer o que?). Por conta dos julgamentos e assassinatos, boa parte do jogo é focada em investigação e saber escolher as respostas certas para conseguir descobrir os culpados e sobreviver. Há aspectos não tão bons no jogo, até em ponto de representatividade, mas é uma história que prende o jogador, criando uma atmosfera cheia de mistérios.

Ao contrário de outras visual novel, Danganronpa tem poucos finais e é bem óbvio qual é o final “certo”. As interações e investigações são muito mais para o jogador conhecer o jogo e se sentir parte do mistério, do que para definir o futuro daqueles personagens. Mas isso não atrapalha em nada a história. No caso, como já falei, estou falando do primeiro jogo, não sei dizer como os outros carregam o resto da história. Mas sim, esse primeiro Danganronpa funciona como um título solo.

Das três sugestões, essa é a visual novel que deve agradar mais os fãs de anime.

Monster Prom

Monster Prom Is Available Now on Steam; Check Out the Launch Trailer

Enquanto Zero Escape é um jogo mais sério e Danganronpa alterna entre o cômico e o trágico, Monster Prom é um jogo muito mais leve, divertido e que brinca com vários clichês de histórias de monstros, de high school e de romances. Monster Prom é muito divertido, com piadas em todos os diálogos e que abraça o lado sem noção e engraçado das visual novel.

Monster Prom mostra uma escola de monstros. Em algumas semanas, o protagonista terá que ir ao baile do colégio e precisa escolher um dos colegas para ir com ele. Para isso, é preciso dias de dedicação para se aproximar do seu romance, além de aumentar habilidades específicas para se tornar mais atraente, como a sua inteligência ou o seu senso de humor. Para cada romance, é preciso de coisas diferentes e cada um deles têm mais de um final. Todos os monstros são muito divertidos.

Esse é um jogo muito mais casual. Apesar de também ter muitos finais e opções do que fazer, as partidas duram até uma hora. Ou seja, pode ser jogado em um curto período de tempo. Ele também dá a opção de pessoas jogarem juntas, cada um em sua rota e vendo o que o colega está fazendo, o que é bem divertido e até diferente para uma visual novel, que costuma ser um jogo mais solitário. Inclusive, jogar com amigos abre finais e cenas específicas.

É um jogo ótimo para distrair a cabeça e dar algumas risadas.

 

Sobre o Autor

Escritora, roteirista, blogueira e freelancer. Determination ♡

Visualizar Artigos